Recent Posts

Total de visualizações de página

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

"Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória." José Saramago

auditório do Centro Cultural de Caieiras


idem

 Falar sobre José Saramago é falar sobre a possibilidade de existirmos muito além das conveniências sociais! É falar sobre a atitude, sobre o pensamento sensível e não demagogo e sobre alguém de sabedoria e humanidade indissolúveis.  Quando soubemos de sua morte, pensamos logo em mostrar que Saramago sempre estará presente, imortalizado no pensamento crítico e atrelado ao questionamento do mundo contemporâneo. 


Fizemos a proposta ao Centro Cultural de Caieiras para exibirmos o filme "Ensaio sobre a Cegueira", durante o Inverno Cultural. 


Escolhemos o filme pela beleza e força das cenas e do roteiro tão bem adaptado e para falarmos sobre o que não vemos em Caieiras, tanto no plano simbólico, como também no físico, como a ausência de cinemas (embora o mesmo espaço, Centro Cultural seria ideal para exibição de filmes, caso houvesse interesse das autoridades em fazê-lo). A cegueira proposta por Saramago é muito mais que a condição de impedir os nossos olhos de enxergar... é o não ver que nossa chamada sociedade é frágil, apegada demais à imagem que tem de si mesma. E cabe-nos dizer que cada vez mais as pessoas são coisificadas e o dinheiro elevado ao status de deus. 
 Convidamos Pierre Cortes - nosso oficineiro de Edição e Roteiro e Captação de Imagens para debater junto de José Carlos da Costa as possibilidade de visão, de intervisão, intravisão e entre vistas. Como já dissemos é o partilhar que nos atraí e ficamos orgulhosos ao perceber a sincronia da data escolhida: 2 meses de aniversário de morte de José Saramago! Como disse tão bem Galeano: "Ele estará sempre presente". 

E Saramago, inimigo da burrice, da demagogia religiosa transcendeu nossas expectativas e esteve presente, causando um mal estar naqueles que não acreditam que exista vida inteligente sem rabo preso!


 
   

Fabiano - Presidente da Associação Cultural de Caieiras e José Carlos - Coordenador Técnico, resistindo (arrã) à tentação!

A chegada do público



mais gente!





mais fila











José Carlos e Pierre Cortes - Cineasta e Oficineiro da ACDC



Não basta assistir! Vivência sobre não ser vidente!
















Lançar-se em direção ao outro... eis o nosso desafio na contemporâneidade!




Fabiano, José Carlos e Monique, nossa ex assistente e vocalista da banda Élope!


Fabiano, José Carlos, Monique e Pierre Cortes

Nenhum comentário:

Postar um comentário